sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Livro: A Coragem de Ser Imperfeito - Brené Brown

Então terminei a leitura de A Coragem de Ser Imperfeito e nunca dantes havia chorado TANTO lendo um livro. Me acalentava demais saber que a gente ~eu~ não precisa se encaixar em lugar algum. Que o que a sociedade impôs como a verdadeira felicidade não precisa necessariamente ser a sua felicidade. A sua felicidade é só sua e você pode ser feliz com coisas que os outros estranhem. Você não precisa viver de acordo com o julgamentos das pessoas, sabe.

Alguns momentos do livro foram um pouco maçantes pois ele é resultado de uma pesquisa que a Brené realizou e faz todo sentido que ela queira traçar um paralelo do seu estudo com a real life, né, então essas partes não me interessavam muito mas os momentos em que ela fazia a conclusão das entrevistas feitas e as próprias falas dos entrevistados, que são pessoas como eu e você, realmente fez valer a pena a leitura.

Empatia, identificação, me senti perdoada em muitos momentos por meus erros. Aquele perdão que mais importa: o meu para comigo mesma. Não preciso ser perfeita porque eu não sou perfeita. Nenhum de nós é, então nenhum de nós tem o direito de julgar e condenar a vivência do outro, a experiência de vida do outro. E ainda mais as de nós mesmos. Nesse período obscuro da existência humana, a gente precisa exercitar mais o perdão e a empatia, MESMO. Parar de sermos tão intolerante é uma das chaves pra nossa salvação.

"Viver plenamente quer dizer abraçar a vida a partir de um sentimento de amor-próprio.Isso significa cultivar coragem, compaixão e vínculos suficientes para acordar de manhã e pensar: 'Não importa o que eu fizer hoje ou o que eu deixar de fazer, eu tenho meu valor.' E ir para a cama à noite e dizer: 'Sim, eu sou imperfeito, vulnerável e às vezes tenho medo, mas isso não muda a verdade de que também sou corajoso e merecedor de amor e aceitação.'"

Nenhum comentário:

Postar um comentário