terça-feira, 9 de agosto de 2016

Mas quenhé você?

O post anterior foi A VOLTA mas eu fiquei tanto tempo ausente desse espaço que sinto que ninguém mais sabe quem eu sou (se é que algum dia alguém soube, né? RISOS). Tá, tem algumas pessoas que eu sei que sabem quem eu sou mas eu sei também que tem toda uma geração -q aí que não sabe, então resolvi fazer um post de apresentação (??) pra gente iniciar com o pé direito, vamo fazer direitinho. E olha, eu sou péssima pra falar de mim mesma, como disse anteriormente, isso já deu muita merda então quero tentar fazer esse exercício com vocês.

Eu me chamo Cláudia Teles mas TODO MUNDO me chama de Claudinha. Ok, não TODO MUNDO mas a maior parte das pessoas me chama assim e eu gosto, acho que nunca vou perder o sentimento de que tem alguém brigando comigo quando me chamam de Cláudia simplesmente (quantos anos cê tem, moça? DESCULPA). Moro em Belém, no Pará, e blogo desde 2008, comecei com blogs petititos, só por diversão e pra testar layouts fofos ~aquelas~. Como já disse pra vocês eu nunca gostei do meu 'estilo' de blogagem, falando de coisas diversas sem me envolver demais ou expor muito. Porque os blogs que eu mais gosto são esses: geralmente sem fotos, com as pessoas compartilhando seus momentos mais memoráveis ~pro melhor e pior~ apenas através da escrita. Então vamo tentar fazer diferente dessa vez pra ver se vai.

Eu nasci mesmo foi em Fortaleza, mas com uns 8 anos meu pai foi transferido pra Belém, que é o lugar onde mora toda minha família, meus pais foram só dar uma volta de 10 anos no Ceará, e isso rendeu eu e meu irmão mais novo (tenho um irmão mais velho também, que nasceu em Manaus). Tenho poucas lembranças de lá e quando pude retornar numa viagem meio louca logo após a morte do meu pai, a cidade tava MUITO diferente, claro. Então não a reconheço mais, infelizmente. As lembranças que tenho são de lugares que nem existem mais (ou mudaram tanto, que não são mais o mesmo lugar). Mas óbvio que tenho um carinho especial por Fortaleza, que as lembranças de lá são as melhores possíveis, fui muito feliz enquanto morei nesse lugar lindo. Mas me sinto em casa mesmo é em Belém, que diferente de Fortaleza, não mudou tanto assim desde minha infância.

Eu tenho 34 anos ~quase 35 D:~ mas não me sinto com essa idade. RS Envelhecer é difícil, gente, eu não indico pra ninguém. Claro que é melhor que morrer mas é tão mais difícil, principalmente quando sua alma parece tão mais nova que os números que te representam. -q Enfim, acho que isso é assunto pra outro post mas sei que muitos de vocês aí podem me achar velha mas vão tirando o cavalinho da chuva, pois continuo é muito xóvem, bjs de luz. Sou formada em Zootecnia, o qual nunca exerci a profissão e em Radiologia, o qual nunca exerci a profissão. Pois é, sou perdidona desse jeito, ainda não sei bem o que quero da vida. Enquanto isso meu marido me sustenta e vamos caminhando assim, até eu resolver parar de frescura e me encontrar em alguma coisa. Que seja logo, plmdds, eu não aguento mais

Sou uma pessoa sem muitos amigos, eu nunca consegui desenvolver grandes amizades, acho que vim com algum defeito de fábrica porque nunca tive sucesso nesse quesito. Não que eu seja uma pessoa de sucesso em qualquer outra coisa RISOS NÃO, TÕ CHORANI mas enfim, em fazer amigos, eu sempre fui muito pior. O fato de eu não ser recíproca provavelmente foi o responsável por isso mas não sei, na verdade, acho que isso é um bom tema pra pesquisa na terapia, né? Mas apesar disso, tenho um melhor amigo que vale por muitos que eu poderia ter tido que é meu marido. Sério, ele é a pessoa mais incrível que já conheci, ele é a pessoa que eu gostaria de ser. Eu nem sei dizer o que ele viu em mim, mas estamos aí, depois de algumas crises, seguindo firmes e fortes nessa caminhada que é o casamento. Tive momentos nessa vida que se não fosse ele, nem sei...então fica aqui registrado que eu tenho um grande e melhor amigo sim. Te amo, amor! Bjooo

Eu sempre fui louca por animais. Desde criança eu queria ser veterinária, achando que apenas gostar de animais me qualificaria para a profissão. Crianças... E nutro um carinho maior por cachorros, eles são muito meu tipo de gente. Que me amam sem se chatear quando eu não estou disponível. Vem sempre atrás de mim sem exigirem retorno. Que me cativam apenas por quererem estar comigo, e eu não resisto a retribuir seu amor. Agarro, cheiro e aperto mesmo. Até hoje só tive poodles, e como adoro a inteligência deles! Fico impressionada. Já tive a Baby e a Collie. Viraram anjinhos. Agora tenho a Flor e a Pitty. Amo as duas mas a Flor é mais chegada em mim e a Pitty na minha mãe. Então tenho que confessar que a Flor me cativou mais, é isso aí. Mas pretendo estender meu amor aos gatos e um dia pretendo adotar dos dois espécimes porque tem muitos precisando de abrigo.

Atualmente me encontro em estado de depressão, 2015 e 2016 foram anos pesados pra mim, nunca pensei que ao invés da sabedoria que todos dizem chegar com a idade, eu ia ganhar umas BELAS crises. Ainda que eu tenha tirado preciosas lições delas, e tenha valorizado coisas que eram importantes e nunca notei, e isso tenha me mudado, de alguma forma, pra melhor, foi é muito dolorido passar por tudo e levar junto os que mais amo. Mas a gente vai seguindo, já estive bem pior e agora estou ao menos mais positiva e buscando ajuda pra melhorar e ficar mais sã PFVR.

Acabou que no final o post ficou gigantesco ~pra quem não sabe falar de si própria~ e ainda acho que falta falar algumas coisas (eu falei que tenho 13 tatuagens? hihihi) mas vamos aos poucos (!!), né? Me conta sobre você aí nos comentários também, quero saber quem me lê. Eu sei que não são muitos, ainda mais que estive off por tanto tempo mas vamos formar nossa corrente do bem? Vem comigo?

6 comentários:

  1. Mas Claudinha, vai correr atrás desse seu desejo de cuidar dos bichinhos menina! Ou você já não curte mais taaaanto essa ideia???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não sei se sou capaz, já faz tanto tempo que me formei... D:

      Excluir
  2. Também acho esse negócio de envelhecer muito difícil porque pra mim parei lá nos 17. Quando lembro que tenho 25 quase tenho um troço, não consigo acreditar/aceitar, kkkk. E também sou do tipo perdida, não sei o que que eu poderia fazer da vida e fico agoniadinha com isso :-/ Crescer dá muito trabalho, rs.
    Olha, eu também acho que você super leva jeito com os bichinhos! Se vc tiver vontade vai mesmo sem achar que é capaz, faz uns cursos de atualização, o negócio é tentar! Beijo de novo, haha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que na verdade preciso de novos horizontes, sabe, de novas ideias...não deixa passar demais o tempo, Lys, não faz como eu haha

      Excluir
  3. oie claudinhaaaa... ae, voltou com o blog! que legal! :D
    eu não vou me apresentar, porque você me conhece de longa data dos blog e twitters da vida, mas gostei de ler a sua apresentação... fico feliz que as coisas tenham se acertado com o maurinho também. sei bem como são essas crises, porque tenho passado por algumas também (no meu caso, não tem a ver com marido, porque sou solteira)... e, quanto à depressão, fica forte, aguenta firme, segue com a cabeça erguida, sendo sempre positiva, que aos poucos tudo melhora... quando eu era mais nova, precisei consultar psicólogo e psiquiatra e tomar medicação, porque eu estava com depressão e fortes crises de ansiedade... agora já consigo controlar melhor e não tem me afetado muito, mas a ansiedade é uma briga quase que diária. estou tentando acalmar os ânimos, mas sei que às vezes é difícil mesmo... bom, acho que por hoje é isso. fiquei feliz que você decidiu voltar... precisamos de mais blogueiras das antigas! ;)
    beijoooooo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Fê! <3 Eu fico ainda mais feliz que tenha me acertado com meu marido, pensa nunca pessoa importante pra mim? Enfim, que nossa relação continue abençoada.
      Quanto a depressão, é o meu maior problema atualmente...mas penso que pode ser por causa do ac, sabe, tô indo atrás de resolver isso. Me diz como você conseguiu sair dessa? Tô aceitando toda e qualquer dica... XD

      Excluir