terça-feira, 1 de outubro de 2013

Círio de Nazaré em Belém: História e Procissões

Todo ano acontece um negócio aqui em Belém que é minha segunda época preferida do ano: o Círio de Nazaré, o conhecido Natal dos paraenses. E já tem mais de dois séculos essa tradição. *O* Olha só a história:


"A devoção a Nossa Senhora de Nazaré teve início em Portugal. A imagem original da Virgem pertencia ao Mosteiro de Caulina, na Espanha, e teria saído da cidade de Nazaré, em Israel, no ano de 361, tendo sido esculpida por São José. Em decorrência de uma batalha, a imagem foi levada para Portugal, onde, por muito tempo, ficou escondida no Pico de São Bartolomeu. Só em 1119, a imagem foi encontrada. A notícia se espalhou e muita gente começou a venerar a Santa. Desde então, muitos milagres foram atribuídos a ela. No Pará, foi o caboclo Plácido José de Souza quem encontrou uma réplica da santa, esculpida em madeira, em 1700, às margens do igarapé Murutucú (onde hoje se encontra a Basílica Santuário), a pequena imagem da Senhora de Nazaré. Após o achado, Plácido teria levado a imagem para a sua choupana e, no outro dia, ela não estaria mais lá. Correu ao local do encontro e lá estava a “Santinha”. O fato teria se repetido várias vezes até a imagem ser enviada ao Palácio do Governo. No local do achado, Plácido construiu uma pequena capela, que passou por reformas e hoje é grandiosa, conhecida como Basílica de Nossa Senhora de Nazaré."



A Santa passa o ano inteiro na Basílica de Nazaré até hoje, na noite anterior ela sai de lá em uma procissão (chamada Trasladação), segue em direção à Catedral, que é o local de partida para a procissão oficial, o Círio propriamente dito, sempre comemorado no segundo domingo de outubro. Mas as romarias não são apenas essas duas não. A partir da sexta-feira anterior ao grande dia começam as procissões. Nesse dia de manhã, por volta de 8:30hs, na romaria conhecida como Traslado Ananindeua-Marituba, ela sai da Basílica em direção a igreja matriz do município de Ananindeua, na Região Metropolitana de Belém, num percurso que dura em média 12hs. É a romaria mais longa, com 57 paradas. Durante todo o trajeto as pessoas a acompanham, com muita emoção, rezando e saudando a Virgem. Muitas casas e pontos comerciais localizadas no percurso, ficam enfeitados com balões, flores, imagens, etc..., tem uns que capricham de verdade, é bonito de ver! A noitinha ela chega em Ananindeua e ali permanece durante a noite, onde geralmente ocorre uma vigília.

cirio2 Em Ananindeua, muita festa nas ruas!


Na manhãzinha do sábado, por volta de 6hs, depois de uma missa, ela sai da igreja em Ananindeua e segue em direção ao trapiche da Vila de Icoaraci, distrito de Belém, acompanhada de motoqueiros, ciclistas e carros. Todo mundo faz questão de mostrar sua fé. Do trapiche de Icoaraci sai a procissão fluvial, em que ela percorre em um barco as águas da baia do Guajará. Vários outros barcos acompanham o barco oficial, desde lanchas até barquinhos dos ribeirinhos e pescadores locais. De Icoaraci ela segue em direção ao porto de Belém, num trajeto que dura por volta de 5 horas.

cirio-3

cirio-5 O negócio é concorrido, viu

cirio-4 Montes de barquinhos acompanhando

Quando acaba a procissão fluvial, a Santa segue para o Colégio Gentil Bittencourt, que é o local de saída para a Trasladação, à noite. A Trasladação anos atrás era a oportunidade que algumas pessoas, que preferem evitar o sufoco da procissão oficial, poderem prestar sua homenagem e/ou pagar sua promessa. Mas agora não mais, a Trasladação já é tão concorrida quanto o Círio, já que a cada ano é maior o número de pessoas que vem à Belém apenas para participar desta festa da fé. O ponto final da Trasladação é a Catedral de Belém, ponto de saída da romaria na manhã do domingo, o Círio de verdade. Ufa! Já cansou até aqui? Ainda tem o momento mais esperado...

2967052099_226c84479f_o

2967052099_226c84479f_o

cirio-6

No domingo, por volta de 6 horas da manhã a Santa sai, na Berlinda. Ela vai seguindo pelas principais ruas do centro da cidade, com pontos comerciais (como bancos, jornais, sedes de time de futebol) fazendo as mais lindas homenagens com papel picado, ou chuva de balões, ou canto religioso de algum artista da terra e/ou artistas brasileiros famosos convidados, onde a berlinda faz pequenas paradas para receber tais agrados. Com mais de 2 milhões de pessoas a acompanhando, e algumas em arquibancadas que ficam ao longo da Avenida Boulevard Castilhos França ou da Avenida Presidente Vargas, únicos pontos autorizados a ter tal estrutura. E as pessoas de suas próprias casas ou apartamentos que ficam no caminho da procissão, que são os grandes privilegiados, né? Podem ver a Santa de perto, do conforto do seu lar.

cirio-8

Uma corda é atrelada à berlinda, onde os peregrinos mais corajosos se esforçam para leva-la até seu destino. Sério, aqui essas pessoas são muito respeitadas, só acompanhar a procissão a pé é uma maratona, ir na corda, em que cada pedacinho é super disputado, é realmente uma demonstração de coragem e fé! E não é para qualquer um, muitas pessoas desmaiam, passam mal e precisam ser retiradas do meio. Quando vai chegando ao final do trajeto a corda é desatrelada da berlinda, para agilizar, e os que vão na corda cortam-na em pedaços, para guardar de lembrança, transformando-os em relíquia. Ás vezes dá briga mas nada de grave aconteceu até hoje. E essa prática não é apoiada pelos organizadores da festividade.

cirio-8

cirio-8 Saída da Catedral, aquele prédio branco lindo ao fundo

cirio-7 Um dos momentos mais tensos do trajeto: uma curva fechada com subida logo depois. SUFOCO!

cirio-9 Pedaço da corda sendo erguida pra homenagear a Santa e estimular os promesseiros a seguirem em frente, seguirem em frente! Gooo!


Acompanhando à frente e atrás, vão os carros dos milagres, em que muitas pessoas depositam réplicas do motivo de suas promessas. Tem muita casa em miniatura, de pessoas que conseguiram comprar sua casa própria; várias partes de corpos confeccionados em cera, como pernas, pés, braços e até orgãos como fígado, rins, etc..., em que as pessoas agradecem a cura de alguma doença. Livros, dos que passaram no vestibular. Tem muitas velas também, das pequenas às grandonas, geralmente confeccionadas no tamanho real do promesseiro, e também em agradecimento a alguma superação pela qual passou. Eles depositam tudo nesses carros ou acompanham a procissão segurando os seus próprios pequenos monumentos, depositando-os ao final da procissão.

cirio10 Um dos carros dos milagres em ação: alunos das mais tradicionais escolas católicas da cidade são voluntários nos carros

cirio-11 "Miniatura" do carro dos milagres por um promesseiro

A demonstração de fé das pessoas nesse momento não para, os que mais me dão dó são os promesseiros que fazem todo o trajeto de joelhos. GENTE! De joelhos eles vão, sendo amparados por seus acompanhantes e também por estranhos, que veem ali uma maneira de ajudar. Dão água de graça, pegam papelões para pôr no chão, antes dos promesseiros passarem, pra aliviar um pouco a dor que o asfalto causa. Eu não sou católica, não me apego a nenhuma religião, mesmo tendo sido criada por esse dogma e ter uma família toda católica, mas eu creio em coisas boas, em algo superior, em energia positiva, em fé e é isso que acontece no Círio, independente de religião. É assim que eu enxergo e, também por lembranças boas da minha infância, eu amo o Círio. É algo que só existe aqui em Belém, em lugar nenhum do mundo você é capaz de ver uma concentração tão grande de gente unida por um só sentimento: fé.

cirio-14

cirio15

Enfim, a procissão principal dura cerca de 5-6hs. Ao final tem mais uma missa, de retorno da Santa ao seu lar (Basílica) mas ela não fica na igreja ainda, fica em exposição para aos fiéis na Praça Santuário por 15 dias, localizada na frente da Basílica de Nazaré. E assim termina a romaria oficial do Círio em Belém. Daí o pessoal segue para suas casas pra se reunir com familiares e amigos, e enfim celebrar com o almoço do Círio, que eu vou contar no próximo post sobre, se não vocês não vão mais querer ler issaquê.

cirio16 Tem toda uma logística pra fazer a procissão caminhar no tempo certo

cirio17 Chegada da Santa à Praça Santuário, com a Basílica de Nazaré ao fundo

cirio
Trajeto completo, é muitaaa coisa! D:

O post ficou gigantesco e ainda faltaram alguns detalhes pra falar (dá pra acreditar?), mas vou ver se coloco um tópico de curiosidades no próximo post, que espero, seja menor que esse, tá? Tomara que vocês tenham gostado, pois é muito especial pra mim falar sobre o Círio aqui no blog.


 
 
Se quiserem maiores informações, o Wikipédia tá bem completo, recomendo! Tem também a página oficial no Facebook e o perfil do twitter, com cobertura completa da programação e andamento das procissões. No site oficial tem a programação completa.
 
Imagens by G1, Agência Pará, Passeios.org, Vanderlan, Blog do HEMOPA, Alcilene Cavalcante, UOL, Círio de Nazaré, O Povo, Último Segundo.

3 comentários:

  1. Esse ano eu já tava me planejando pra ir, em ação de graças pela melhora da cirurgia da mamain...
    Mas logo logo eu vou, só preciso comprar meu apê logo pra agradecer!!! XD

    ResponderExcluir